Livros e Autores

Esse espaço foi criado para falar de livros sobre a Família Feitosa e dos autores cujo sobrenome seja Feitosa. Há muitos que gostariam de saber detalhes das suas origens. Nós somos pessoas de sorte, pois não é comum ter tantos livros contando a história de uma mesma família. Mas, ainda existem hiatos a serem preenchidos, como exemplo a vida dos Feitosas de além mar.

Acredito que está crescendo muito o interesse sobre esses livros. E não encontramos mais os mesmos em livraria, pois estão com suas edições esgotadas. Pedimos aos autores desses livros que anuncie aqui a vontade de vendê-los, caso ainda possuam algum em estoque. Ou aqueles autores que pretendessem lançar uma nova edição, que enviassem os seus emails e/ou telefones e/ou endereço de correspondência. Essas informações seriam publicadas aqui para que as pessoas interessadas em adquirir os livros entrem em contato. De acordo com a procura, os autores poderiam verificar a viabilidade de reedição.

Livros

Quem possuir uma resenha melhor que a minha, peço à gentileza que me envie. Quem tiver informação sobre outros livros sobre a nossa família, peço a gentileza de enviar a imagem da capa, a resenha e onde adquiriu.

Autores

Tenho encontrado títulos de livros de muitos primos(as) que escreveram nas mais variadas épocas e os mais variados assuntos. Peço a esses(as) primos(as) gentileza de enviar a capa e a resenha dos mesmos. E como comprá-los ou localizá-los caso haja interesse.

Brigam Espanha e Portugal no sertão do Ceará

Três livros...: O Clã dos Inhamuns, do cearense Nertan Macedo; O Tratado Genealógico da Família Feitosa, do também cearense Leonardo Feitosa; e Os Feitosa e o Sertão dos Inhamuns, do brasilianista Billy Jaynes Chandler. Neles, conhecemos um pouco da colonização do Ceará, ocorrida a partir do final do século 17, e constatamos o que afirma o poeta Mário Hélio, que as histórias sertanejas em nada ficam a dever à épica e à tragédia gregas.
Duas famílias, os Monte e os Feitosa, durante anos guerreiam entre si, disputando terras e poder, nos sertões dos Inhamuns, Cariri e Icó, aliadas às tribos indígenas locais. O território da guerra é maior que o de muitos países europeus. O curioso da narrativa é que um pedaço da história de além-mar é transposto para as bandas de cá do Nordeste. Os Monte eram cinco irmãos, dois homens e três mulheres, de origem espanhola, que vieram da Europa, fugindo do rigor das perseguições da Inquisição. Dois deles, Geraldo do Monte e sua irmã Isabel, internaram-se nos sertões de Pernambuco e vieram ter ao Ceará. No engenho Currais de Serinhaém, em Pernambuco, residiam os Feitosa, de origem portuguesa, que se comprometeram gravemente no levante dos Mascates do Recife. Para evitar a perseguição que se fez aos brasileiros que entraram nesta sedição, fugiram para o interior do Ceará, onde se fixaram nas proximidades de Icó. O relato é dos historiadores citados. O destino faz com que essas duas famílias se encontrem e se cruzem. Isabel, irmã viúva de Geraldo do Monte, casa com Francisco Feitosa, da família de Serinhaém.
A trama está armada. Questões de honra e disputas pela terra colocam os Monte e os Feitosa em palcos diferentes. A Ibéria se transpõe para as terras secas dos sertões cearenses. A Espanha representada por perjuros e Portugal, por insurrectos. Guerras e rivalidades seculares podem se continuar na paisagem de angicos, aroeiras, imbuzeiros, jucás e pereiros; e no leito seco de rios que só correm no inverno. Ao invés de castelos de ameias, casas de taipa de cumeeiras altas, só mais tarde substituídas por casarões alpendrados de tijolo, alguns com pedestais de mármore vindos da Itália. No lugar de armaduras e brasões de metal reluzente, roupas de couro rude, dos rebanhos apascentados no planalto. Os luxos de ouros e veludos só irão aparecer depois. No início, só existem a dureza da terra, a lei bárbara, a solidão. Matanças infindáveis para garantir o poder. A união proposta pelo casamento degenera em guerra. O velho sangue ibérico, diluído em gerações, é sempre o de espanhóis e portugueses, disputando pedaços de terra. 
Fonte: https://www.continentemulticultural.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=%20176%20

Três livros...: O Clã dos Inhamuns, do cearense Nertan Macedo; O Tratado Genealógico da Família Feitosa, do também cearense Leonardo Feitosa; e Os Feitosa e o Sertão dos Inhamuns, do brasilianista Billy Jaynes Chandler. Neles, conhecemos um pouco da colonização do Ceará, ocorrida a partir do final do século 17, e constatamos o que afirma o poeta Mário Hélio, que as histórias sertanejas em nada ficam a dever à épicae à tragédia gregas.

Duas famílias, os Monte e os Feitosa, durante anos guerreiam entre si, disputando terras e poder, nos sertões dos Inhamuns, Cariri e Icó, aliadas às tribos indígenas locais. O território da guerra é maior que o de muitos países europeus. O curioso da narrativa é que um pedaço da história de além-mar é transposto para as bandas de cá do Nordeste. Os Monte eram cinco irmãos, dois homens e três mulheres, de origem espanhola, que vieram da Europa, fugindo do rigor das perseguições da Inquisição. Dois deles, Geraldo do Monte e sua irmã Isabel, internaram-se nos sertões de Pernambuco e vieram ter ao Ceará. No engenho Currais de Serinhaém, em Pernambuco, residiam os Feitosa, de origem portuguesa, que se comprometeram gravemente no levante dos Mascates do Recife. Para evitar a perseguição que se fez aos brasileiros que entraram nesta sedição, fugiram para o interior do Ceará, onde se fixaram nas proximidades de Icó. O relato é dos historiadores citados. O destino faz com queessas duas famílias se encontrem e se cruzem. Isabel, irmã viúva de Geraldo do Monte, casa com Francisco Feitosa, da família de Serinhaém.

A trama está armada. Questões de honra e disputas pela terra colocam os Monte e os Feitosa em palcos diferentes. A Ibéria se transpõe para as terras secas dos sertões cearenses. A Espanha representada por perjuros e Portugal, por insurrectos. Guerras e rivalidades seculares podem se continuar na paisagem de angicos, aroeiras, imbuzeiros, jucás e pereiros; e no leito seco de rios que só correm no inverno. Ao invés de castelos de ameias, casas de taipa de cumeeiras altas, só mais tarde substituídas por casarões alpendrados de tijolo, alguns com pedestais de mármore vindos da Itália. No lugar de armaduras e brasões de metal reluzente, roupas de couro rude, dos rebanhos apascentados no planalto. Os luxos de ouros e veludos só irão aparecer depois. No início, só existem a dureza da terra, a lei bárbara, a solidão. Matanças infindáveis para garantir o poder. A união proposta pelo casamento degenera em guerra. O velho sangue ibérico, diluído em gerações, é sempre o de espanhóis e portugueses, disputando pedaços de terra. 

Fonte: https://www.continentemulticultural.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=%20176%20

 

Livros

Os Feitosas e o Sertão dos Inhamuns - (Billy Jaynes Chandler)

Os Feitosas e o Sertão dos Inhamuns - (Billy Jaynes Chandler)
Esse livro foi escrito pelo americano Billy Jaynes Chandler em um trabalho de pós-graduação em uma universidade americana. Ele se apaixonou tanto pelo nordeste brasileiro que escreveu um outro livro, desta vez sobre Lampião e o Cangaço. O trabalho minucioso de pesquisa e com um formato de escrita...
>>

Feitosas - Genealogia - História - Biografias - (Aécio Feitosa)

Feitosas - Genealogia - História - Biografias - (Aécio Feitosa)
Apesar de eu ter uma cópia da capa, eu ainda não consegui adquirir esse livro. Pelo que vejo escrito nos sites e foruns da internet, é o mais completo index sobre a história da família Feitosa no Brasil.
>>

Os Feitosas do Barro - (Januário Feitosa)

Os Feitosas do Barro - (Januário Feitosa)
Conta história de personalidades da Familia Feitosa. Heróis e heroínas. Com fotos e detalhes que até então eu desconhecia. Um livro escrito com paixão pela família. Adquiri esse livro no site www.estantevirtual.com.br.
>>

O Clã dos Inhamuns - (Nertan Macêdo)

O Clã dos Inhamuns - (Nertan Macêdo)
Conta a história da Família Feitosa com uma visão poética, incluindo lendas e causos. Não existe em livrarias. Tive que entrar em contato com a Editora que possuía alguns exemplares. Pode ser que você ainda encontre! O nome da editora é :  Editora Renes Av. Dom Helder Câmara, 672...
>>

Comentários

Data
De
Assunto

Sou Feitosa dos inhamuns

eu particularmente nao nasci na regiao dos inhamuns,meu pai nasceu la,na cidade do parambu,e foi embora para o Goias na cidade de rio verde aonde eu nasci,minha bizavó ainda é viva e mora la na cidade do Parambu,a Ursula Feitosa,quem quizer me add no msn ta ai
junim_feitosa@hotmail.com

Data
De
Assunto

Re:Sou Feitosa dos inhamuns

eu também sou de Parambu mas moro em belem a muitos tempos e adoro passar ferias lá meus filhos todos conhecem minha cidade,abraços.

Data
De
Assunto

saber mais sobre minha familia

Sou do RJ. Meu avô materno, já falecido, é Francisco Gomes Feitosa Neto, filho de Simão Jorge de Oliveira e Francisca Gomes de Feitosa. Todos nascidos em Ipu Ceará. Casou-se com Angélica de Guimarães Feitosa, nascida em Bacabau- MA. Se alguém puder indicar um livro ou artigo que fale sobre as nossas origens, agradeço.

Data
De
Assunto

Re:saber mais sobre minha familia

O clã dos inhamuns

Data
De
Assunto

Re:saber mais sobre minha familia

http://www.editorarenes.com.br/

Data
De
Assunto

Parabéns Pelo Site

Alegremente navego nesse site que carrega no seu nome o meu sobrenome e da minha família que reside no Rio Grande do Norte.
Grande abç a tds FEITOSAS.

Data
De
Assunto

Conhecer meu irmão Andre Luis Feitosa

Quem puder me ajude!!! Tenho um irmão que hoje deve estar com 40 anos - Andre Luis Feitosa (achamos que o nome é esse) que nos anos 70, meu pai (Manoel Macedo) teve como fruto de um relacionamento com a Sra. Maria das Graças Feitosa, na época ela trabalhava no Supermercado Jumbo, e que nunca tivemos a oportunidade de conhecê-lo. Quem souber de algo, por favor mande um e-mail para hugophb@hotmail.com. Agradeço antecipadamente.

Data
De
Assunto

familia

Olá boa tarde, estou trabalhando em uma pesquisa para conhecer nossas origens.
Tenho raizes em sergipe, (neópolis e propriá) e aracaju.
Tentei contato com as autoridades religiosas, com a diocese, com paróquias, mas sem retorno.
Para nossa família isto é muito importante,pois resgata nossa identidade.
Gostaria de Saber se alguém pode me ajudar com informações.
Atenciosamente
Cyntia aparecida Ramos de Morais.
Nossa família Vieira Ramos.
Patriarca Silvestre Ramos e Seu filho Florentino Vieira Ramos.

Data
De
Assunto

Re:familia

Oii cyntia sou do estado de sergipe iii por conencidencia sou dos feitosa ... caso ainda esteja intereçada em conhecer nossa familia meu msn é esse hyalle_honorato@hotmail.com
estou esperando seu contato ou ligue para 079 - 88528989 ou 079- 99788301
isto serve para qualquer feitosa dos inhamuns abç a tods ^^

Data
De
Assunto

PROCURO FAMILIA PATERNA -

SOU ALAGOANA COM RAIZES PATERNA NA CIDADE DE MONTEIRO-PB - FAMILIA FEITOSA - GOSTARIA DE ENCONTRÁ-LOS - PEDIDO ANSIOSO

<< 16 | 17 | 18 | 19 | 20 >>

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.